Você sabia que a iluminação na decoração é fundamental? É surpreendente o quanto um jogo de luzes pode mudar o ambiente e torná-lo mais amplo ou menor, aconchegante ou frio, alegre ou triste. A iluminação pode até enfatizar para que o espaço será utilizado: se é de leitura, de descanso ou para assistir à TV, por exemplo.

Por essas razões, é importante pensar e planejar a iluminação da sua casa com atenção. Não é só uma questão de ter bonitas luminárias e lâmpadas econômicas, mas de posicioná-las estrategicamente para dar destaque a algum objeto ou criar um ponto de luz onde ele não existe.

Sobre a sutileza da iluminação, a especialista em luminotécnica Sandra Thomé costuma dizer que “iluminar é dar alma a um objeto ou ambiente”. “A luz, assim como a alma, não é vista, mas está ali”, afirma.

Interessou-se pelo assunto? Saiba, neste texto, como utilizar a iluminação a seu favor!

Atente à temperatura

Como dissemos, a luz pode tornar um ambiente aconchegante ou frio. Isso tem relação com o tom da lâmpada, que revela também a sua temperatura. Para quartos e salas de estar, por exemplo, prefira lâmpadas amarelas, que são mais quentes e vão trazer aconchego.

Já as luzes brancas são ideais para lugares frios em que o que importa é enxergar bem, como cozinhas, banheiros, áreas de serviço e escritórios. Elas têm mais luminosidade e ajudarão nas tarefas do dia a dia, como cozinhar, limpar e escrever. Além disso, deixam a pessoa mais atenta, ao contrário das luzes amarelas, que são relaxantes e induzem ao sono.

Distribua a iluminação na decoração

Além da temperatura e da tonalidade, é preciso prestar atenção à disposição da iluminação nos ambientes. Ela deve favorecer a decoração, destacar pontos positivos e ser distribuída de forma inteligente.

Para as salas e quartos, onde a cor mais indicada é a amarela, busque algo suave e discreto, como spots distribuídos em vários pontos do teto, arandelas, luminárias do tipo plafon e abajures em mesas de canto e criados-mudos. Cuidado para não gerar reflexo na TV e em espelhos.

Na sala de jantar, a recomendação é focar na mesa em que serão feitas as refeições. Por isso, o mais indicado é usar um lustre no tamanho proporcional ao móvel e ao ambiente. Na cozinha, além dos spots e das luminárias de teto, usar fitas de LED acima da bancada, dos balcões e da pia tem dupla funcionalidade: embeleza e auxilia nas tarefas.

Decore com luz

A iluminação é um elemento da decoração também. Pense nela como um complemento. Quando quiser dar destaque a uma obra de arte, por exemplo, direcione um feixe de luz para ela. Assim, os convidados poderão apreciá-la.

O mercado está recheado de belas luminárias, que se diferenciam tanto na forma como nos materiais com os quais são feitas. Você pode usar as pendentes, por exemplo, em duplas ou trios, em diferentes alturas, para compor um efeito especial na decoração.

Escolha tipos, modelos e materiais que combinem com o estilo da casa. Se for industrial, use metais nas luminárias; se for retrô, busque abajures coloridos e com desenhos geométricos. Os mais tradicionais podem optar por pendentes arredondadas; já os que apostam nos estilos moderno e contemporâneo vão preferir formatos inusitados e divertidos, como luminárias de mesa em forma de flamingo e cactos.

Pense sempre na luz como sua aliada. Pesquise as opções e considere o efeito que você quer dar aos cômodos da sua casa, de acordo com a função de cada um. Use e abuse da iluminação na decoração!

Gostou deste post? Então curta a nossa página no Facebook para ficar sempre por dentro das nossas dicas iluminadas!